18 fevereiro 2013

Opinião sobre Volúpia

Olá pessoal, tudo bem?

Nesse fim de semana que passou, fui presenteada com uma maravilhosa surpresa.
A queridíssima blogueira Stefanie, do blog Prateleira de Biblioteca, está lendo Volúpia, meu primeiro livro erótico. Era do meu conhecimento que ela faria uma resenha sobre a obra quando acabasse de ler, no entanto, ela postou um comentário com suas primeiras impressões sobre o livro.

Nunca recebi tantos elogios na minha vida  hehehe

Stefanie conta de como é ter um livro erótico narrado por um homem e principalmente dos problemas com as drogas que Enzo enfrenta. Fala também de toda a trama por trás do romance, não sendo apenas sexo, como muitos dos livros eróticos encontrados por aí.
Confesso que pensei justamente nisso enquanto estava escrevendo Volúpia, pois comecei a ler livros eróticos (aqueles de bancas) aos 16 anos e na maioria das vezes desistia dos livros, pois era sempre uma visão machista. Os que eu gostava de ler eram os de época, que nem se encaixavam tanto assim no erótico, e em um belo dia encontrei em um desses romances (que eu pegava na biblioteca de Leme), que posso dizer ser sensual e não erótico, uma protagonista de 19 anos que tinha vários ex-namorados. Achei a trama fantástica e fugia completamente daquilo e eu estava acostumada a ler. Tal texto ficou em minha mente, pois além de ter a pitada erótica era muito engraçado. Depois disso parei de ler livros do gênero, só voltando agora mesmo com esse BUM erótico. Contudo, fiquei chocada ao ver a quantidade de palavreado chulo  em tais obras. Ao meu ver isso é desnecessário, não precisa se escrever de tal jeito para se falar de sexo... Isso sem contar na falta de trama. Sei que há atualmente muitas mulheres fãs desses livros, não as julgo, mas que falta conteúdo em tais obras isso falta. Posso achar isso também porque não estou acostumada a livros com pouca trama, só que acho que as pessoas não deveriam se acostumar com isso.
Bem, desses livros da moda, li 50 tons e Toda Sua. Com 50 tons dei muita risada, mas só. Em Toda Sua já achei mais interessante porque envolve personagens realmente piradas emocionalmente e eu gosto de problemas, por isso recomendo a leitura desse por mais parecido que seja seu enredo com 50 tons. Mas ainda sim o palavreado chulo me incomoda.
Enfim, como não sou muito chegada em personagem feminina, resolvi escrever meu livro erótico sendo contato por um homem. E ele não se encaixa no estereótipo masculino encontrado em livros erótico, Enzo é só um rapaz de 18 anos com seus problemas da idade. Ela não é rico e não é empresário, é um rapaz que mora com a mãe e vai à escola, apenas isso.
Durante a escrita de Volúpia sempre mantive em mente a igualdade de sexo não deixando que o homem "ficasse por cima", pois é essa a visão que sempre encontrei em livros do gênero. Enzo e Clara são um casal normal, às vezes ele a leva para a cama e em outras ela o leva.
E, como em tudo que escrevo, mantive as amizades, pois uma pessoa comum necessita de amizades. E é por isso que temos na história Vinícius, melhor amigo do Enzo.
Bem, acho que me alonguei demais hehe. Mas só queria dizer que em Volúpia você não encontrará um livro erótico dentro dos moldes atuais. Há sim cenas de sexo e são muitas, uma diferente da outra, mas não é só isso, me preocupei muito com o enredo, principalmente com os traumas de infância do Enzo.

Visite o blog da Stefanie e confira a opinião dela na integra clicando AQUI.

Volúpia está com lançamento previsto para o segundo semestre, ainda sem data definida, mas logo logo teremos novidades de O Ritual. Fiquem ligados!

Abraços e beijos  ;3


Nenhum comentário:

Postar um comentário